fbpx
Marketing

ESG: O que significa e como incorporar na sua empresa

Homem de terno, com caneta na mão, escrevendo em holograma ícones das práticas de ESG

Se ainda não está por dentro do ESG, pode ser que esteja perdendo grandes oportunidades para o seu negócio. Então, se liga nesse post que preparamos para você entender melhor o que está por trás dessas siglas e como incorporar cada uma na sua empresa sem parecer um oportunista, trazendo benefícios reais para você e para o planeta!

ESG sem mistério

ESG foi citado pela primeira vez em 2004, durante a conferência Who Cares Wins, organizada pela ONU (Organização das Nações Unidas), que reunia instituições importantes de diferentes países.

A sigla vem do inglês Environmental, Social and Governance e se refere a todas as práticas ambientais, sociais e organizacionais que podem ser aplicadas em uma empresa em prol do desenvolvimento socioambiental, integrando boas causas sem se desvincular do sucesso financeiro.

Cuidar do meio ambiente, ter responsabilidade social e adotar melhores práticas de governança são fatores cruciais no planejamento de novos negócios.

Na mira dos empresários, essa tendência, cada vez mais crescente no mercado, vem atraindo um público fiel que busca oportunidades sustentáveis, conscientes e com maior valor agregado.

O ESG veio para ficar!

Considerando as diversas situações emergenciais que vivenciamos em todo o mundo atualmente, seja de aspecto ambiental, como o aquecimento global e suas consequências climáticas, ou social, como a fome e a miséria, o mundo está evoluindo e uma parcela da população busca formas mais sustentáveis de se relacionar com o ambiente à sua volta. Principalmente no que diz respeito à nova geração, que sente os impactos das gerações anteriores e os reflexos disso no futuro.

As tendências mudaram, as pessoas estão mais ativas, engajadas e responsáveis na forma que pensam, agem, comem e consomem!

Tudo isso reflete na escolha das empresas, que precisam conversar com os valores dos consumidores e contribuir positivamente para o planeta e com causas sociais.

De onde vem o desejo de contribuir?

Mais do que nunca, as empresas buscam aderir a políticas que proporcionem benefícios para fora do ambiente corporativo.

Mas cabe observar de onde vem esse desejo!

Observando o movimento das empresas ao ESG, é possível perceber que muitas seguem esse viés por uma questão de “sobrevivência” dentro do mercado. Uma vez que, cada vez mais os consumidores consideram essas práticas essenciais, aderir ao ESG aumenta a vantagem competitiva da marca e atrai os investidores.

Se você for ler nas entrelinhas, poucas se preocupam de fato com os impactos que geram ao mundo, mas apenas com a rentabilidade e não é essa a proposta do ESG

Por exemplo, do que adianta dizer que oferece uma linha vegana, se dentro da mesma empresa há testes em animais ou uso de substância de origem animal? Não há um diálogo real e os clientes estão atentos a isso! Muito do que vemos é um marketing voltado para atração e uma falsa preocupação com causas ambientais e sociais.

No entanto, observamos a transformação de mindset e, principalmente, o nascimento de muitas marcas conscientes, com responsabilidade e comprometimento, transformando o mercado e impactando positivamente o mundo. É o caso das empresas do Sistema B Brasil, que equilibram propósito e lucro, visando “ser melhor PARA o mundo e não apenas as melhores DO mundo“.

Não confunda com ODS!

Com certeza, enquanto lia esse texto, você lembrou dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), certo?

Apesar de confundir bastante, não nascem da mesma origem, mas podem fortemente se relacionar. Uma empresa, ao aderir ao ESG, está mais disposta a cumprir com ODS, mas não significa necessariamente que irá cumprir. No entanto, para cumprir alguns pontos do ODS, é necessário ter boas práticas de ESG.

A diferença básica entre eles está na escala!

Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável vão abordar métodos que visem minimizar as maiores dores da sociedade mundial, enquanto os ESG se referem a atitudes mais internas ou comunitárias, mas que ainda assim fazem a diferença e são de extrema importância.

Aliás, é no micro que se constrói o macro, não é?

O caminho mais adequado para o empresário e organizações seguir, é compreender os conceitos de Sustentabilidade e Inclusão, além de estar por dentro dos maiores problemas que a sociedade atual enfrenta e que nos afasta do ideal de humanidade íntegra, acolhedora, saudável, educadora, segura e em desenvolvimento.

Dessa forma, ao encarar o ESG, não estará fazendo por cumprimento de tabela, mas com propósito e empatia à causa e pensando nas futuras gerações.

Entenda o que significa cada letra

Agora que você já entendeu que ESG não é um movimento das grandes empresas, mas sim uma resposta ao movimento que os consumidores estão realizando, vamos entender o que significa cada letra para que você saiba como aplicar na sua empresa.

Environmental

Aqui é abordado tudo que engloba o meio ambiente e sustentabilidade, como aquecimento global, emissão de carbono, eficiência energética, gestão de resíduos, poluição e uso de recursos naturais.

Já falamos aqui sobre a importância de ser uma empresa sustentável.

Social

Diz respeito ao tratamento transparente, empático e inclusivo com os colaboradores e comunidades adjacentes, além de contribuições com quem mais precisa de auxílio dentro da sociedade.

Governance

Tem relação com políticas de Governança, que abrangem o ambiente interno de uma empresa e toda sua conduta administrativa com os funcionários.

Dentro de cada tópico existe uma série de ações possíveis para cada empresa. O importante é analisar onde sua empresa pode contribuir e realizar ações reais para gerar transformação positiva.

Agora é hora de parar e refletir sobre formas de incorporar cada item à sua empresa

Algumas perguntas precisam ser respondidas, como: De que forma descartar o lixo? Como otimizar os processos para economia de energia e água? De que forma montar uma equipe voluntária para ações de doação? Há equidade salarial dentro da empresa? Estou em dia com a LGPD?

A questão é: é necessário destrinchar todos os setores e pensar em melhores práticas de gestão, aplicando ética, transparência, trabalho em equipe e o desejo de contribuir positivamente com o mundo à sua volta.

Se abrir com o público com uma comunicação voltada à transformação e renovação de valores é crucial para transmitir essa nova fase, absorvendo feedbacks para caminhar em conjunto para um futuro melhor.

Se você já tem ou está aplicando boas práticas e quer se comunicar melhor com o mercado, seus clientes e investidores, conte com a gente. Saber comunicar essa transformação de forma adequada é fundamental para o sucesso.

Entre em contato com o nosso time e veja o que podemos fazer por você, pelo seu negócio e pelo planeta!